Clipping

RenovaBio: preparação começa em Pernambuco

Criado para incentivar a produção e o consumo de biocombustíveis como o etanol, o RenovaBio, Programa Nacional dos Biocombustíveis, entra em uma nova fase. É que nessa quarta-feira (24) teve início o RenovaBio Itinerante, cuja primeira edição foi realizada no Sindicato das Indústrias do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), no Recife. O intuito do projeto é preparar os canavieiros para que eles tenham acesso ao crédito financeiro do processo de descarbonização por combustível (CBios) previsto no RenovaBio.

“Cada setor vai buscar consumir menos produtos que gerem CO² para posteriormente ser beneficiado financeiramente”, explicou o presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco e da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), Alexandre Andrade Lima, lembrando que o RenovaBio e os CBios já foram promulgados por lei, mas devem passar a valer a partir de junho de 2020, quando todas as etapas de orientação e adequação forem definidas. 

No RenovaBio Itinerante, foram apresentadas aos agricultores canavieiros as melhores práticas para a produção sustentável de etanol. Afinal, o CBio funcionará como uma nota para quem produz biocombustível. Quanto melhor e mais sustentável for a produção, maior será a nota e, consequentemente, maior será a valorização do produto no mercado. “Quando vendemos etanol, também estamos prestando um serviço socioambiental”, comentou o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, destacando que o biocombustível é cada vez mais consumido no Estado. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), a demanda quase duplicou em 2018. Em Pernambuco, houve um aumento de 79%, passando de 208.033 m³ para 372.328 m³. 

 


Fonte: FolhaPE