Clipping

Renovação de canaviais requer variedades com produção acima de 100 ton/ha, ATR de 13 ton/ha e adaptada à mecanização

Após anos de crise, o setor de cana-de-açúcar ressurgiu na safra 2016/18 e agora trabalha com o objetivo de se renovar, realizando investimentos para a atualização dos canaviais. De acordo com Luiz Antônio Paes, gerente de Marketing e Negócios do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), há uma retomada de 16% do setor prevista para esta safra.

O CTC, por sua vez, trabalha com materiais genéticos modernos, mais produtivos e mais adaptados às condições atuais, que permitem retomar uma produtividade acima das 80 toneladas por hectare - o objetivo do setor é alçar os três dígitos de produtividade.

Hoje, 100% da colheita da cana é mecanizada e o plantio acompanhou essa mecanização. Por isso, o CTC possui 30 variedades comerciais disponíveis, destacando-se a série 9000, que possui características essenciais para se adaptar a questões mais extremas como solo, clima e a própria mecanização.

Paralelamente a isso, O CTC também pretende comercializar a primeira cana transgênica, que está em processo na CNTBio para ser liberada para uso comercial. A expectativa é que, na próxima reunião do CTNBio, essa questão seja levada para votação.

A principal característica dessa cana transgênica é a resistência à broca, uma das principais pragas da commodity.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta

 


Fonte: Notícias Agrícolas