Clipping

Rumo aos caminhões elétricos, é melhor trocar o diesel por um motor flex

Postado em 15 de Maio de 2019

Enquanto os carros elétricos avançam mercado adentro rapidamente, tem havido um enorme esforço para definir como fabricar caminhões elétricos ou mesmo híbridos.

Livrar-se dos caminhões a diesel é problemático por várias razões, mas sobretudo porque os motores saem caros demais e as baterias roubam espaço precioso das cargas.

Engenheiros do MIT, nos EUA, acreditam ter encontrado o roteiro ideal para superar esses desafios.

Para Daniel Cohn e Leslie Bromberg, os caminhões do futuro deverão ser híbridos, mas trocando o motor diesel por um motor a gasolina ou etanol.

O conceito envolve o uso de um sistema de motorização híbrida no qual o caminhão é alimentado principalmente por baterias e impulsionado por motores elétricos.

Mas um motor de ignição por centelha, como o dos carros - o motor diesel funciona por compressão -, permitiria aos caminhões viajar pelas mesmas distâncias dos atuais caminhões a diesel convencionais, isto é, não haveria perda de autonomia.

Caminhão flex-elétrico
Embora não neguem que o objetivo final seja alimentar os caminhões inteiramente com baterias, os pesquisadores afirmam que essa opção híbrida e flex poderia fornecer um caminho para superar as preocupações sobre autonomia, custo ou a necessidade de peso excessivo das baterias - de 10 a 15 toneladas de baterias para um caminhão padrão.

Além disso, usando uma configuração flex, que permite funcionar com gasolina, etanol, metanol ou uma mistura destes, esses motores têm o potencial de emitir menos gases de efeito estufa do que os motores a diesel e mesmo aqueles a gasolina puros, sendo que o custo incremental para torná-los flexíveis do ponto de vista do combustível é muito pequena.

Cohn e Bromberg fizeram uma análise detalhada da engenharia e dos aspectos econômicos envolvidos no desenvolvimento de um motor flex para caminhões para atender às necessidades das transportadoras em condições reais de operação.

A modelagem computacional de toda uma gama de características do motor, combinada com a triagem dos resultados usando um sistema de inteligência artificial, forneceu indicações claras dos caminhos mais promissores e mostrou que substituir o motor diesel por um conjunto híbrido flex-elétrico é de fato prática e financeiramente viável.


Fonte: Inovação Tecnológica