Clipping

Safra 2019/20: início da temporada de chuvas é mais brando e impacta moagem e ATR

Postado em 1 de Novembro de 2019

Em sua quinta revisão de safra para o ciclo 2019/20, a INTL FCStone manteve a estimativa de moagem para o Centro-Sul inalterada ante ao relatório publicado em agosto, em 583,3 milhões de toneladas -- volume que representa crescimento de 1,8% no comparativo com 2018/19.

Destaca-se que o ambiente de menor umidade dos últimos meses - retração de 47,3% no regime das chuvas ocorridas entre agosto e outubro no comparativo com a mesma época de 2018/19 - não somente favoreceu a colheita e processamento, como também levou à melhora expressiva na qualidade da matéria-prima.

A concentração de açúcares nos canaviais tem seguido tendência de alta desde abril, e nas duas últimas quinzenas para as quais há dados disponíveis, os valores se posicionaram em patamar muito superior à média dos últimos ciclos.

Com isso, a projeção de ATR médio foi elevada para 136,1 kg/t, crescimento de 0,7 kg/t em relação à estimativa anterior. A conjunção entre os dois fatores citados fará com que o ATR total no ciclo corrente fique em 79,4 milhões de toneladas ( 0,4 milhão de toneladas e 0,4%, respectivamente).

A INTL FCStone reduziu a participação do açúcar no mix em aproximadamente 0,1 ponto percentual ante à projeção anterior, para 34,6%. Além de apresentar queda de 0,6 p.p. no comparativo safra-a-safra, essa proporção se consolida como a menor já registrada em toda a série histórica. A partir desse cenário, estima-se que a fabricação do adoçante no Centro-Sul totalize 26,2 milhões de toneladas, queda de 1,3% em relação a 2018/19.

Refletindo maior disponibilidade de ATR e o mix mais alcooleiro, a destilação de etanol de cana deve totalizar 30,6 milhões de m³ em 2019/20, superando a temporada anterior em 1,4%. Quando analisado frente à expectativa de agosto, esse volume é cerca de 0,2 milhão de m³ superior. Especificamente, espera-se que a produção de anidro e hidratado totalize 9,2 milhões de m³ e 21,4 milhões de m³, respectivamente.

Por fim, a INTL FCStone elevou a produção de etanol de milho no comparativo com a projeção anterior em 5,7%, para pouco menos de 1,2 milhão de m³ - volume que também representa um crescimento anual de 51,1%. Especificamente, a destilação de anidro e hidratado deve alcançar 377 mil m³ (-0,5% e 61,0%) e 819 mil m³ ( 8,8% e 47,0%), respectivamente.

 


Fonte: FCStone