Clipping

Safra de cana está mais açucareira na região de Araraquara

Postado em 16 de Setembro de 2019

Comportamento diferente está sendo notado na região Centro Sul, onde mais etanol está sendo produzido

A quantidade de cana-de-açúcar processada na região de Araraquara de abril a setembro deste ano atingiu 10,5 milhões de toneladas, mesmo valor registrado nesse período no ano passado.

Um cenário diferente do apresentado no restante do estado. São Paulo segue com defasagem de cana moída este ano. Foram 232,66 milhões de toneladas moídas pelas unidades paulistas até 1º de setembro, queda de 1,09% sobre o ciclo 2018/2019.

E as diferenças na região de Araraquara com o restante do estado e do eixo Centro Sul não param por aí.
Apenas 35,52% da matéria-prima processada na região centro-sul foi destinada à produção de açúcar até 1º de setembro. Com isso, a quantidade produzida de açúcar está mais de 900 mil toneladas abaixo do mesmo período do ano passado.

Já o volume fabricado de etanol aumentou mais de 10%, puxado pela produção de etanol hidratado, o usado como combustível. Esta produção atingiu 1,9 bilhão de litros, um novo recorde para o setor.

O diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Pádua Rodrigues, diz que a opção dos produtores pelo etanol é econômica.

"O Centro Sul como um todo está reduzindo a produção de açúcar e aumentando a de etanol hidratado que é usado nos veículos. O etanol hidratado tem um preço melhor para o produtor", explica ele.

Porém, em Araraquara e região o cenário é diferente. Nesta safra a produção de açúcar está 2% maior do que no ano passado. Chegando a mais de 629 mil toneladas.

Enquanto a de etanol hidratado teve uma queda de 8% na produção, foram 338,2 milhões de litros nesta safra contra 366,4 milhões de litros de em 2018.

Rodrigues explica que a falta de tecnologia na região faz com que o etanol não seja privilegiado nesta safra.

"As unidades produtoras de Araraquara são mais antigas e por isso, tem uma limitação na produção do etanol, por isso, a produção de açúcar é maior, um comportamento diferente das outras regiões", acrescenta.

O volume comercializado de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somou 3,08 bilhões de litros em agosto, alta de 5,09% sobre julho (2,93 bilhões de litros) e de 3,85% em relação ao valor observado no mesmo período de 2018 (2,96 bilhões de litros).

Do total comercializado em agosto, 288,39 milhões de litros destinaram-se à exportação e 2,79 bilhões de litros ao mercado interno.

Segundo a Unica, com 70% da safra concluída, é possível observar um crescimento da produtividade agrícola da ordem de 5% de abril até agosto. Apesar do canavial envelhecido, o clima ajudou no desenvolvimento da lavoura.

 


Fonte: Jornal A Cidade ON - 14/09