Clipping

São Martinho encerra safra de cana 18/19 com moagem menor que o previsto por seca

O Grupo São Martinho, um dos mais tradicionais do setor sucroenergético do Brasil, anunciou nesta segunda-feira o encerramento da moagem de cana da safra 2018/19, com um volume processado ligeiramente abaixo do inicialmente esperado, de acordo com fato relevante ao mercado.

A empresa, que tem quatro usinas (três em São Paulo e uma em Goiás), esmagou 20,45 milhões de toneladas de cana no ciclo deste ano, 0,6 por cento aquém de sua projeção divulgada em junho.

“A produção ficou levemente abaixo da previsão, resultado da forte estiagem observada”, afirmou o grupo.

Quanto aos produtos, o São Martinho disse que a fabricação de etanol também ficou abaixo do esperado, com 1,09 bilhão de litros, ante expectativa de 1,11 bilhão. No caso do açúcar, porém, o resultado final superou em 1,3 por cento a projeção, totalizando 992 mil toneladas.

O nível de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) em 2018/19 foi de 142,2 quilos por tonelada de cana moída, ante estimativa de 142,6 quilos considerada no guidance.

O Grupo São Martinho focou na produção de álcool, em linha com o restante do setor sucroenergético, dada a forte demanda vista neste ano. Da oferta total de cana, 64 por cento foi para etanol e 36 por cento para açúcar, disse a empresa.

Por fim, a empresa adicionou que, apesar do término de moagem, dará continuidade à cogeração de energia nas unidades Boa Vista e São Martinho, ambas em São Paulo, até o encerramento do ano fiscal.

Em 2018/19, o Grupo São Martinho produziu 816 mil MWh em cogeração.

Por José Roberto Gomes


Fonte: Reuters