Clipping

Setor canavieiro aposta na retomada da produção

Com o início da safra 19/20 batendo a porta, o setor sucroenergético alagoano aposta em um ciclo de continuidade de crescimento, havendo a perspectiva de um cenário positivo com o aumento da quantidade de cana processada em 18 milhões de toneladas.

Para os mais otimistas, se a regularidade das chuvas se mantiver nos próximos meses, a produção poderia até ultrapassar a estimativa inicial.

“Há um conjunto de eventos e de esforço empresarial para não deixar a nossa safra deprimir. Isso tudo cria um ambiente favorável com certa animação com relação aos próximos ciclos da cana em Alagoas. A safra 18/19, que foi encerrada, já foi uma moagem de recuperação. O próximo ciclo será um pouco maior. Tudo indica que Alagoas está em um processo de recuperação definitiva para a sua marca histórica que foi de 30 milhões de toneladas de cana processadas”, afirmou o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira.

De acordo com o dirigente do setor, apesar do cenário otimista, apesar do panorama favorável há ainda muita estrada para percorrer pela frente. “O desgaste do canavial e a depressão financeira que se abateu sobre as usinas e os fornecedores de cana foi muito forte. Não é um processo de recuperação rápido. Mas, vale registrar com satisfação que a curva de decréscimo de safra agora está interrompida. A recuperação da economia canavieira transcende ao próprio setor. Ainda é o maior polo de produção agroindustrial de Alagoas pelo contingente de emprego e geração de renda. Mais da metade dos municípios alagoanos explora a atividade canavieira. Com isso, a vitalidade do setor se confunde com a vitalidade agro/econômica de Alagoas”, finalizou Nogueira.

 


Fonte: Jornal de Alagoas com informações de assessoria