Clipping

Setor sucroenergétio apresenta propostas para evitar agravamento da crise

Postado em 14 de Abril de 2020

O presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Alagoas (Sindaçúcar-AL), Pedro Robério Nogueira, declarou que foram apresentadas ao governo federal - pelas entidades que representam o setor sucroenergético nacional - propostas econômicas com a finalidade de minimizar os efeitos causados pelo avanço da Codiv 19 no Brasil. “Mas, estas medidas não refletem numa solução plena para o problema, sendo uma forma de atenuar os impactos específicos no setor”, declarou.

De acordo com Nogueira, as medidas econômicas anunciadas anteriormente pelo governo federal, foram consideradas insuficientes para atender as particularidades do setor sucroenergético, por não terem o alcance necessário.

Entre as demandas das entidades que representam o setor sucroenergético nacional estão: redução do valor do PIS/Cofins incidente sobre a comercialização do etanol com a finalidade de melhorar a competitividade do biocombustível em relação a gasolina, frente a redução significativa de demanda gerada com a redução do preço do combustível fóssil, além da adoção da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina. “Com isso, seria amortecida a queda do etanol com uma acelerada no preço da gasolina. Diante disso, poderá se manter a competitividade do biocombustível, evitando sérios transtornos em toda a cadeia produtiva”, reforçou Nogueira.

Segundo ele, uma outra demanda apresentada foi a liberação de financiamento para a estocagem de etanol que não venha a ser comercializado. “Afinal, com as medidas de isolamento social a demanda final por combustíveis de uma maneira geral está caindo em até 50% em relação à média histórica. As empresas não terão a mesma velocidade na comercialização da produção do etanol, havendo sérios reflexos no fluxo de caixa. A medida evita a redução drástica e tenta compatibilizar a oferta com a demanda decadente”, afirmou.

Pedro Robério esclareceu ainda que, em Alagoas, a pandemia se instalou no momento no início da entressafra. “Contudo, é necessário a retomada progressiva da atividade econômica para que as empresas possam realizar, a partir dos meses de maio e junho, fazer os seus trabalhos de apontamento industrial com vistas a próxima safra”, afirmou.

Resposta

A retirada da cobrança do PIS/Cofins sobre o etanol já é um consenso entre o Ministério da Agricultura e o Ministério de Minas e Energia (MME), teria afirmada a ministra Tereza Cristina, informando ainda que o MME estaria estudando um aumento na Cide para gasolina. Segundo ela, Ministério da Agricultura estaria tentando tornar viável uma linha de crédito para estocagem a fim de minimizar os prejuízos dos produtores.


Fonte: Jornal de Alagoas