Clipping

Siemens assina pacto de integridade para a indústria de Petróleo, Gás e Biocombustíveis

O documento, que conta com a assinatura de mais de 14 empresas, é o primeiro a reunir diretrizes e ações de condução ética para o setor;

Promovida pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Biocombustíveis (IBP), a cerimônia oficial de assinatura ocorre no encerramento da Rio Oil&Gas, com a presença das principais lideranças das empresas signatárias;

Posteriormente, o documento será entregue para adesão de novas empresas de petróleo e gás dentre os associados do IBP.

Com o objetivo de estabelecer regras e normas que reflitam em práticas mais transparentes para o setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, a Siemens assina hoje um Pacto de Integridade juntamente com outras 14 empresas em cerimônia realizada no encerramento da Rio Oil&Gas, na capital fluminense, que contará com a presença do Ministro da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário.

A iniciativa, que foi promovida pela Comissão de Compliance do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Biocombustíveis) juntamente com o Instituto Ethos, seguiu as diretrizes da Organização das Nações Unidas para a elaboração da carta de compromisso.

O documento reúne 14 itens que demonstram o comprometimento das empresas participantes em combater e prevenir a corrupção. Com ele, espera-se preconizar os valores da integridade e da transparência nos negócios e no relacionamento com agentes públicos e também melhorar a governança corporativa no setor, por meio do engajamento coletivo de todos os players desse mercado.

Além das integrantes da Comissão de Compliance, da qual a Siemens faz parte, os demais associados do IBP terão a oportunidade de aderir ao acordo a partir de um processo público que será aberto pelo Instituto.

“A Siemens aplica continuamente práticas de combate e prevenção à violação das leis de anticorrupção e integridade do mercado. Ao assinar este documento, não só estamos demonstrando apoio à iniciativa, como também assumindo um compromisso junto às outras empresas líderes do mercado de petróleo e gás em agir de modo ético, operando com uma política de “tolerância zero” às violações das leis,” afirma André Clark, Presidente e CEO da Siemens no Brasil.

Além da assinatura do documento, a Comissão de Compliance do IBP lançará também um Guia de Boas Práticas em Integridade, com análises sobre as diretrizes e ações estabelecidas nesse acordo. A Siemens faz parte dessa Comissão desde que iniciou suas atividades, convidando um pequeno grupo de empresas que notoriamente possuem programas de compliance avançados, com o objetivo de garantir a credibilidade da iniciativa.

Sobre o Grupo Siemens no Brasil

A Siemens está presente no Brasil há cerca de 150 anos e faz parte de um conglomerado global de tecnologia que se destaca pela excelência em engenharia, inovação, qualidade, confiança e internacionalidade por 170 anos. A Siemens globalmente com foco nas áreas de eletrificação, automação e digitalização. Uma das maiores produtoras mundiais de tecnologias voltadas à eficiência energética e à economia de recursos, a Siemens é líder no fornecimento de soluções eficientes de geração e de transmissão de energia, pioneira em soluções de infraestrutura, automação, drives e softwares para a indústria. Por meio da Siemens Healthineers, sua subsidiária listada na bolsa de valores, a empresa também é uma provedora líder de equipamentos médicos de imagem – como tomografia computadorizada e sistemas de imagem por ressonância magnética – e líder em diagnósticos laboratoriais, bem como em TI clínica.

As primeiras atividades da empresa no Brasil datam de 1867, com a instalação da linha telegráfica pioneira entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Em 1905, ocorria a fundação da empresa no País. Ao longo de sua história no Brasil, a Siemens contribuiu ativamente para a construção e para a modernização da infraestrutura. Hoje, os equipamentos e sistemas da Siemens são responsáveis por 50% da energia elétrica gerada nacionalmente, 30% dos diagnósticos digitais por imagem realizados no Brasil e estão presentes em 2/3 de todas as plataformas offshore brasileiras projetadas nos últimos 10 anos. Atualmente, a empresa Siemens conta com 12 fábricas e sete centros de Pesquisa e Desenvolvimento espalhados por todo o território nacional.

 


Fonte: Jornal Dia a Dia