Clipping

SP: Sistema Tempocampo projeta forte perda para o final da safra de cana

As projeções do Sistema Tempocampo, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz (Esalq/USP), indicam queda expressiva na produtividade da cana-de-açúcar na maior parte do Estado de São Paulo. 
"Apesar das médias terem ficado apenas um pouco abaixo do volume histórico do período, nesta safra, as chuvas mostraram atraso de cerca de um mês na primavera de 2017 e finalizaram abruptamente no final de março em praticamente todo o Estado", aponta o professor Fabio Marin, coordenador do Sistema.

Outro aspecto a ser considerado nesta safra, segundo Marin, foi a irregularidade das chuvas, ao longo do verão, afetando principalmente os canaviais jovens situados em solos mais fracos.

"Os cenários apontados pelo Sistema apontam queda de até 10% na região de São José do Rico Preto, Ribeirão Preto e Araraquara, em relação à safra passada". Para a região de Piracicaba, os valores de Coeficiente de Produtividade Climática (CPC) ficaram em torno de 0,95, o que representa queda de 5% em relação as produtividades observadas em 2017."
Desde dezembro de 2017, o Tempocampo não mostrava um cenário de otimismo, mas apenas um empate em relação ao ano passado e, em fevereiro de 2018, a tendência de queda já ficou clara para o Estado de São Paulo.

“As projeções para o Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Sul de Goiás são melhores, com ganhos de até 5%. Para Minas Gerais, a maior parte do triângulo mineiro tem perdas de até 3%, com pontos nos quais o clima deve oferecer a mesma produtividade do ano passado”, finaliza.


Fonte: Assessoria de Comunicação - retirado do site BrasilAgro