Clipping

Sustentabilidade do etanol brasileiro se destaca em eventos europeus

Postado em 7 de Junho de 2019

Entre os dias 23 e 24 de maio, a assessora sênior da presidência da União da Indústria de Cana-de-Açúcar para assuntos internacionais, Géraldine Kutas, participou em Utrecht (Países Baixos) do “Governing Sustainability in biomass supply chains for the bioeconomy”, evento com objetivo de reunir stakeholders selecionados do mundo inteiro para debater sobre a governança da sustentabilidade da bioenergia.

Nos dias 27 e 28 do mesmo mês, Géraldine participou do painel de abertura, em Lisboa, da Conferência Europeia de Biomassas (EUBCE, na sigla em inglês). A representante da UNICA apresentou para aproximadamente 1,5 mil pessoas, de 75 países, a palestra “Renovabio: uma resposta de mercado a um desafio político”. Nos dois eventos, a assessora destacou a sustentabilidade do etanol brasileiro. A participação da UNICA faz parte do projeto setorial com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

De acordo com Géraldine, o Brasil precisa atuar para reduzir as emissões do setor de transportes, que representa 10% das emissões totais do país, além de cumprir as metas estabelecidas no Acordo de Paris e garantir a segurança energética do país. Segundo ela, o RenovaBio surge dessa realidade.

“É um instrumento de mercado para responder a esse duplo objetivo e que vai criar condições mais niveladas de competição entre os biocombustíveis. O RenovaBio reconhece as externalidades positivas dos biocombustíveis em geral, e do etanol em particular. Num mundo dominado pelas energias fósseis, o programa é inovador e reconhece que a sociedade só tem a ganhar ao utilizar etanol”, destacou Kutas.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Durante as apresentações na Europa, a representante da UNICA informou que o setor sucroenergético também contribui para ao menos nove dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, composta por 17 objetivos a serem atingidos até 2030.

Nessa agenda estão previstas ações mundiais nas áreas de segurança alimentar, agricultura, saúde, energia, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros.

“Nos últimos dez anos, os salários do setor aumentaram em 70%. Apenas no estado de São Paulo, o etanol contribui para a redução de 1,9 mil mortes, por ano, e cerca de nove mil hospitalizações. Além disso, a utilização de etanol reduz em 90% as emissões dos gases do efeito estufa. O RenovaBio vai promover uma maior produção de etanol e aumentar a contribuição do setor para os ODS, beneficiando toda a sociedade brasileira”, explicou Géraldine.

PROJETO

A Apex-Brasil e a UNICA publicaram, em fevereiro de 2008, estratégia para promover a imagem dos produtos sucroenergéticos no exterior, em especial do etanol brasileiro como uma energia limpa e renovável. As duas entidades assinaram um convênio que prevê investimentos compartilhados. O projeto pretende influenciar o processo de construção de imagem do etanol e demais derivados da cana junto aos principais formadores de opinião mundial, bem como empresas de trading, potenciais investidores e importadores, ONGs e consumidores.


Fonte: UNICA