Clipping

Tempo firme beneficia lavouras de café e cana-de-açúcar

Áreas de instabilidade continuam sobre grande parte da região centro-norte do Mato Grosso, bem como no norte de Goiás, Tocantins, Pará, Bahia, Maranhão e Piaui. Além dessas áreas, também podem ser observadas chuvas sobre o interior do Nordeste. Essas chuvas, em especial no norte do Mato Grosso, tem causado estragos em muitas lavouras de soja, uma vez que há locais que estão a mais de 10 dias com chuvas ininterruptas. Com isso, muitos grãos de soja começam a apodrecer e a germinar na própria vargem. Ainda esses danos são pontuais e localizados, mas já começa a trazer muita preocupação, uma vez que há previsão de mais chuva para essas localidades do Brasil ao longo dos próximos dias.

Em grande parte da metade sul do Brasil, a quarta-feira será marcada pelo tempo mais firme e apenas possibilidade de eventuais pancadas de chuva irregulares sobre as regiões produtoras da metade sul do Mato Grosso e de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, a quarta-feira será mais um dia de tempo aberto e sem previsão de chuva. Com um tempo mais aberto, produtores de soja no cerrado poderão prosseguir com os trabalhos de colheita, bem como os trabalhos de plantio das lavouras de segunda safra e, principalmente os tratos culturais. O mesmo estará ocorrendo com os produtores de cana-de-açúcar e café, que devido ao tempo mais firme terão plenas condições para a realização dos tratos culturais.

O grande problema do tempo mais seco está sem dúvida na metade sul do Rio Grande do Sul, em especial nas regiões da Campanha e toda faixa Sudeste do estado, onde a ausência de chuvas regulares e em bons volumes já começa a afetar consideravelmente as lavouras. Os níveis de umidade do solo estão extremamente baixos nessas localidades, afetando até mesmo lavouras de arroz. Já nas demais localidades gaúchas, apesar do tempo firme, as condições ainda se mantém razoáveis ao desenvolvimento das lavouras.

Argentina

O avanço de uma frente fria pelo sul da Argentina nesta quarta-feira deve levar chuva para diversas localidades produtoras, e aos poucos esse sistema avança sobre boa parte das regiões produtoras do país e irão elevar os níveis de umidade do solo, garantindo melhores condições ao desenvolvimento das lavouras de soja e milho.

Devido à presença desse sistema, também irão ocorrer chuvas sobre os estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste ao longo dos próximos cinco dias. No começo da semana que vem, esse sistema deverá estar avançando pelo Sudeste e provocando chuvas também sobre as regiões do Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia, Pará e interior do Nordeste.

Por um lado, essas chuvas beneficiarão a elevação dos níveis de água no solo, garantindo boas condições ao desenvolvimento das lavouras, mas por outro lado, deverão inviabilizar novamente os trabalhos de colheita, plantio e tratos culturais, bem como manter as condições extremamente favoráveis a proliferação de doenças.


Fonte: Climatempo