Clipping

Tereza Cristina diz que conflito EUA-Irã não afetou Brasil e deve ser acompanhado com cautela

Postado em 10 de Janeiro de 2020

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que os efeitos do conflito entre Irã e Estados Unidos nas exportações brasileiras devem ser acompanhados com cautela. "Está muito cedo ainda. É um momento tenso para o mundo todo, mas isso ainda não nos afetou", disse ela em nota. "Nós não podemos misturar mercado e agricultura com a parte de defesa nacional”, disse a ministra, que esteve nesta quinta-feira em Patos de Minas. O Ministério lembra que o Brasil é o maior exportador de milho para o Irã, com vendas que somam cerca de US$ 1 bilhão.

“Por enquanto nós não temos ainda nenhum motivo para dizer que houve algum tipo de retaliação”, ponderou a ministra. Conforme a pasta, ela disse esperar que haja bom senso e os dois países se entendam. “O Brasil é um dos países que podem dar segurança alimentar” aos países, entre eles o Irã, disse ela.

Ela reconheceu que o Irã é um grande importador de milho, e citou que o Brasil continua a abrir outros mercados. “Nós não podemos colocar todos nossos ovos numa só cesta”, afirmou. “Esperamos poder continuar exportando para o Irã, para Arábia Saudita, para os Emirados Árabes, para o Kuwait, e para novos mercados na Ásia, além da China, com grande população e altas taxas de crescimento.” E acrescentou: “São países que têm um potencial de importação porque precisam de alimentos. O que o Ministério da Agricultura faz é esse equilíbrio: abrir novos mercados, não colocando todos os ovos numa cesta só.”

 


Fonte: Broadcast Agro