Clipping

Umidade do solo favorece desenvolvimento das cultura

O avanço de uma frente fria pela região Sul do Brasil irá mudar o tempo e com isso, há previsão de chuvas generalizadas sobre grande parte das regiões produtoras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Essas chuvas irão elevar os níveis de umidade do solo, que já se encontram criticas em muitas propriedades, beneficiando tanto o avanço do plantio da soja quanto o desenvolvimento das lavouras.

Os volumes de chuvas esperados para ocorrerem entre hoje e amanhã deverão ultrapassar os 50 mm. Contudo, não se descarta a possibilidade de que venham ocorrer temporais em ambos os Estados.

A tendência é que este sistema avance sobre o Paraná e sobre a região Sudeste entre amanhã e domingo. São esperadas chuvas também sobre o Paraná, Mato Grosso do Sul e em toda a região Sudeste e Centro-Oeste ao longo do final de semana e começo da próxima. Tanto no Paraná quanto no Mato Grosso do Sul as chuvas serão bastante benéficas para a elevação dos níveis de água no solo, dando plenas condições ao desenvolvimento das lavouras de soja, milho, cana de açúcar e café e as demais culturas. Vale lembrar que o plantio da soja será beneficiado, apesar de ocorrer paralisações momentâneas no momento da chuva. O mesmo ocorre com a colheita da cana de açúcar.

Mas em Goiás, Mato Grosso e em boa parte de Minas Gerais o retorno das chuvas generalizadas deixará o tempo fechado, com baixas taxas de radiação solar e com excesso de umidade sobre as plantas. Este padrão meteorológico não ajuda em nada o pleno desenvolvimento das lavouras, principalmente da soja.

O excesso de dias chuvosos está elevando os percentuais de áreas infectadas por doenças, bem como comprometendo o desenvolvimento da planta, já que muitas áreas já apresentam déficit de crescimento e folhas da parte inferior da planta mais amareladas. Ainda é cedo para diagnosticar quebras na produtividade, mas é fato que esse padrão meteorológico poderá tirar alguns sacos de soja da lavoura. Entretanto, como o plantio da grande maioria das áreas foi realizado dentro da melhor janela, o potencial produtivo ficou elevado o que pode minimizar perdas por déficit de luminosidade e excedente hídrico. O problema é que esse padrão de tempo fechado e chuvoso deverá persistir ao longo de toda semana.

A frente fria também estará avançando sobre a Região Nordeste, onde irá provocar chuvas sobre as áreas produtoras do MATOPIBA. A chuva colabora para elevar os níveis de umidade do solo, garantindo boas condições ao desenvolvimento das lavouras e, sobretudo, ao avanço do plantio da soja e do milho, que em várias propriedades se encontra paralisado a espera de novas chuvas.

Segundo os mapas de previsão, as chuvas deverão persistir ao longo de toda a semana que vem sobre a faixa centro-norte do país mantendo as condições extremamente favoráveis tanto ao plantio quanto ao desenvolvimento das lavouras.

A tendência é que a primeira quinzena de dezembro venha ser com chuvas regulares e em bons volumes sobre grande parte do MATOPIBA. Em especial, sobre as áreas produtoras do Piauí, onde as chuvas ainda estão bastante irregulares. Ou seja, a partir da semana que vem, volta a chover muito bem em todo o Brasil, com exceção apenas para algumas áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que deverá ter mais uma semana de tempo aberto e sem chuvas após a passagem dessa frente fria.

Para saber se o melhor caminho é aguardar ou seguir em frente com o plantio você pode contar com o Agroclima PRO, serviço de agrometeorologia de precisão da Climatempo. Com o ele é possível acompanhar os índices de umidade no solo e a previsão de chuva para sua região e, ainda melhor, para a sua fazenda! Nessa safra, a atenção em relação ao melhor momento para o plantio será fundamental para garantir a uniformidade das lavouras. Confiar nas previsões e na expertise da principal empresa privada de meteorologia do país será fundamental para garantir o sucesso da safra que está prestes a iniciar!

 


Fonte: Climatempo