Clipping

Usina cria unidade para produzir etanol de milho e insumos para ração

Postado em 21 de Agosto de 2020

A CerradinhoBio, empresa do setor sucroenergético que produz etanol de cana-de-açúcar, anunciou a criação da subsidiária Neomille, responsável por processamento de milho, produção de etanol a partir do cereal e de componentes para ração animal. A CerradinhoBio tem unidades industriais em Chapadão do Céu (GO) e faz parte do Grupo Cerradinho, que atua também nos setores agrícola e logístico.

A empresa investiu R$ 280 milhões na construção da planta de processamento de milho para etanol e suprimentos para ração. A unidade já está em operação, de acordo com nota da companhia, e produzirá anualmente cerca de 245 milhões de litros de etanol hidratado, 175 mil toneladas de DDGS e 7 mil toneladas de óleo. Para tanto, a Neomille moerá 580 mil toneladas de milho por ano.

"A Neomille oferece uma opção competitiva para nutrição animal do Centro-Sul e Sudeste do País e ainda amplia as alternativas na nossa região para comercialização do milho que, antes, era predominantemente exportado e, agora, dobra de valor na cadeia com a produção de DDGs e óleo, além do etanol", disse no comunicado o presidente da CerradinhoBio, Paulo Motta.

A companhia destacou que a unidade da Neomille conta com "a mais alta tecnologia disponível para o processamento do milho" e não gera nenhum resíduo. A planta também deverá usar biomassa, como eucalipto, na geração de energia. "O plantio de biomassa é mais uma opção de diversificação para o agricultor (da região) e uma ótima solução para recuperação de áreas degradadas", informou a CerradinhoBio.

Com a Neomille, a companhia passa a contar com o maior complexo produtor de etanol do Brasil, com capacidade total para produzir 730 milhões de litros de etanol e gerar 1.300 GWh de energia, segundo a nota.

 


Fonte: Broadcast Agro