Clipping

Usina paranaense obtém liminar para suspender pagamentos

A Usina Santa Terezinha, que entrou com pedido de recuperação judicial no mês passado, conseguiu liminar para suspender as ações e execuções movidas por um dos credores, o Banco Votorantim. Na decisão, a juíza substituta Roberta Scramim de Freitas justificou que a concessão da liminar é uma forma de evitar que “a crise econômico-financeira se agrave ainda mais e torne inviável e inútil eventual recuperação judicial, e/ou comprometendo a confiança dos demais credores e parceiros, de que os requerentes sejam capazes de cumprir as obrigações que pretendem assumir em eventual plano de recuperação”.

A empresa, considerada uma das cinco maiores usinas de açúcar e álcool do país, protocolou pedido de recuperação judicial no dia 22 de março. “O objetivo dessa medida é permitir a continuidade das atividades operacionais e preservar os empregos”, informa a usina em nota publicada em seu site. O pedido ainda está em avaliação na 4ª Vara Cível de Maringá. A dívida é de R$ 4,4 bilhões.

A Usina Santa Terezinha conta com 11 unidades, a maioria localizada no noroeste do Paraná. São mais de 11 mil funcionários e uma folha de pagamento de R$ 24 milhões mensais. O salários, segundo a justiça, estão em dia.

A juíza da 4ª Vara Cível ainda determinou a realização de perícia prévia por uma auditoria e consultoria empresarial para apurar a “regularidade da documentação técnica e das reais
condições econômico-financeiras” das unidades da usina, uma vez que a empresa ainda não apresentou todos os documentos necessários para a validação ou não da recuperação judicial.


Procurada, a Usina Santa Terezinha não retornou o pedido de entrevista até o fechamento da edição.

 


Fonte: Metro Jornal Maringá