Clipping

Usinas de canas-de-açúcar antecipam fim da moagem

A cana seca e miúda é a imagem de uma safra que sofreu os efeitos do clima. Com isso, muitas usinas tiveram menos matéria-prima para processar. A longa estiagem que atingiu os canaviais reduziu a previsão de safra.

Em uma usina de Catanduva (SP), o período de moagem vai terminar um mês antes do previsto. O diretor de operações Luís Marcelo Spadotto diz que o impacto na produtividade foi grande e que vai interferir na safra do ano que vem.

O Nosso Campo visitou também uma usina no município de Novo Horizonte (SP). O volume de moagem deve ser 5% menor que o da safra do ano passado, o que significa 290 mil toneladas de redução. Com isso, a linha de produção também deve parar antes do previsto.

Um levantamento da Única (União das Indústrias de Cana-de-açúcar) mostrou que 20% das usinas do Centro-Sul do país vão antecipar o fim da safra. Se por um lado a produção será menor, a seca deixou a cana mais doce.

No acumulado da safra, o índice de ATR (quantidade de açúcar da planta) totalizou 138,22 kg por tonelada, um aumento de 4,77% em relação ao ciclo passado.

O excesso de açúcar no mercado internacional e a desvalorização do preço do produto fizeram a safra ser mais alcooleira. Até o início de setembro, a quantidade fabricada de açúcar totalizou 18,84 milhões de toneladas. Recuo de quase 20% em relação ao mesmo período de 2017. Já a produção de etanol acumula alta de 33,51%, alcançando 20 bilhões de litros.

 


Fonte: Portal G1