Clipping

Vale a pena ter um plantel varietal atualizado sem ter a carta de solos e os mapas de ambientes de produção?

Vários especialistas do setor sucroenergético tem mostrado que para as usinas atingirem um novo “patamar tecnológico” na área agrícola, há a necessidade de um plantel varietal atualizado, isto é, ter um grupo mais novo de variedades de cana-de-açúcar. De forma geral, tais variedades são mais produtivas, apresentam maiores teores de açúcar e são mais adaptadas à colheita mecanizada.

No entanto, de nada vale estar com o plantel varietal atualizado se as variedades não forem alocadas nos ambientes de produção adequados, pois dessa forma a usina utiliza variedades mais ricas e produtivas, mas pode não explorar todo esse potencial genético. Podemos dizer então que esse “salto tecnológico agrícola” passa também pela necessidade do mapeamento de solos para obtenção dos mapas de ambientes de produção que é a base para o planejamento de variedades.

Com relação as variedades transgênicas a aplicação desse conceito é ainda mais importante, pois tais variedades para serem competitivas terão que ser plantadas de acordo com a sua recomendação de ambiente de produção quando colocadas no mercado.

Sobre nós

O consultor Dib Nunes Jr., do Grupo IDEA e Fernando Bertolani, da CSolos fazem parte da rede de consultores associados Dr. Cana.

O Dr. Cana é uma maneira diferente, com excelente custo-benefício, de se contratar consultorias agrícolas das diversas fases da produção da cana. O assinante do Dr. Cana possui créditos mensais para trocar por serviços especializados que se complementam com o objetivo de aumentar a produtividade.

Saiba mais em: www.drcana.com.br


Fonte: Fernando Bertolani - CSolos