Clipping

Vendas de combustíveis caem 14% em Minas Gerais

Postado em 3 de Julho de 2020

As vendas de combustíveis derivados de petróleo e de etanol hidratado pelas distribuidoras em Minas Gerais continuam sendo impactadas pelo Covid-19.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), em maio foram comercializados 1,09 milhão de metros cúbicos, contra 1,27 milhão de metros cúbicos no mesmo mês de 2019 – queda de 14% entre os períodos.

Com o resultado, no acumulado do ano o recuo no volume de comercialização já chega a 8%. Enquanto nos primeiros cinco meses de 2020 as distribuidoras venderam 5,567 milhões de metros cúbicos de combustíveis no Estado, em igual época do exercício anterior foram 6,063 milhões de metros cúbicos.

Os números vêm sendo impactados pelas medidas de distanciamento social em combate ao Covid-19 em toda Minas Gerais e o menor volume de pessoas circulando pelas cidades desde a segunda quinzena de março.

No último mês, houve flexibilização em grande parte do Estado e em Belo Horizonte, mas devido ao aumento do número de casos da doença e a possibilidade de saturação de leitos hospitalares, o comércio voltou a fechar. Assim, os números de junho poderão registrar alguma elevação.

O óleo diesel puxou o desempenho das vendas em maio, com 539 mil metros cúbicos vendidos. Houve queda de 8,3% sobre igual mês de 2019 quando foram comercializados 588 mil metros cúbicos.

Logo em seguida apareceu a gasolina C, com 240 mil metros cúbicos. Na comparação com a mesma época do ano anterior foi registrada queda de 13,3%, já que naquele mês as vendas do combustível pelas distribuidoras somaram 277 mil metros cúbicos no Estado.

No caso do etanol hidratado, as vendas chegaram a 190 mil metros cúbicos contra 258 mil metros cúbicos sempre no quinto mês do exercício, neste ano e no ano passado, respectivamente. Assim, houve recuo de 26,3%.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP) somou 108 mil metros cúbicos comercializados pelas distribuidoras em Minas em maio deste exercício. Em 2019, foram 112 mil metros cúbicos, indicando queda de 3,5% na comercialização.

Acumulado – No acumulado entre janeiro e maio deste exercício, o óleo diesel também liderou as vendas das distribuidoras de combustíveis em Minas Gerais. Ao todo foram 2,616 milhões de metros cúbicos. No mesmo período de 2019 foram comercializados 2,756 milhões de metros cúbicos. Isso significa recuo de 5% entre os períodos.

De gasolina C foram vendidos 1,238 milhão de metros cúbicos nos cinco primeiros meses deste exercício, volume 9,1% menor que os 1,363 milhão de metros cúbicos do acumulado dos cinco meses do exercício anterior.

Também no acumulado de 2020, a venda de etanol hidratado somou 1,06 milhão de metros cúbicos no Estado, enquanto nos mesmos meses de 2019 chegou a 1,239 milhão de metros cúbicos. Logo, foi registrada baixa de 14,4% entre um período e outro.

Por fim, o GLP somou 540 mil metros cúbicos vendidos pelas distribuidoras no acumulado deste ano até maio. Na mesma época do exercício anterior foram 528 mil metros cúbicos, o que significa aumento de 2,7% na comercialização.

 


Fonte: Diário do Comércio