Clipping

Vendas de combustíveis no Brasil aprofundam queda em abril, aponta ANP

Postado em 2 de Junho de 2020

As vendas de combustíveis no Brasil aprofundaram quedas em abril, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com pressão da pandemia de coronavírus sobre o consumo dos produtos.

Segundo a ANP, as vendas totais de combustíveis no país somaram 8,8 bilhões de litros em abril, mês em que as medidas de isolamento para contenção da Covid-19 se intensificaram.

A cifra representa queda de 23,3% na comparação com mesmo mês do ano passado e fez com que o acumulado de 2020 atingisse variação negativa de 6,5% em relação a 2019 –no acumulado do primeiro trimestre, a redução ano a ano era de 0,8%.

As vendas de diesel, combustível mais utilizado no país, somaram 3,97 bilhões de litros em abril, queda de quase 15% em relação a igual período do ano passado. No acumulado do ano, há um recuo de 2,1%, versus alta de 2,2% ao final de março.

Segundo pesquisa da NTC&Logística, abril foi o mês em que a demanda por transportes rodoviários de cargas no Brasil atingiu seu menor nível desde o início da pandemia, chegando a apresentar retração de quase 45% na reta final do mês, em comparação com os níveis pré-coronavírus.

Outro derivado de petróleo, a gasolina registrou em abril queda de 28,8% nas vendas em comparação com igual período do ano passado, a 2,27 bilhões de litros. No acumulado do ano, a variação negativa se aprofundou em cerca de 7 pontos percentuais, para -9,5%.

O etanol hidratado sofreu uma queda ainda mais expressiva em abril, de 33,3% no ano a ano, com vendas de 1,2 bilhão de litros. A variação do acumulado de 2020 atingiu baixa de 11,3% em relação a 2019, ante -3,7% no acumulado do primeiro trimestre.

“A comprovação da forte retração na demanda sentida pelas unidades produtoras evidencia a necessidade de soluções estruturadas para o enfrentamento da crise”, disse em nota o presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues.

O cenário em abril só não foi negativo para o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, cujas vendas tiveram alta de 4,6% em abril, novamente em comparação anual, a 1,13 bilhão de litros. Na variação do acumulado em 2020, o GLP tem alta de 4,8% em relação a 2019.


Fonte: Reuters